VER É SABER

_

Os olhos dos nossos filhos são a chave para a sua aprendizagem 

Os problemas não detectados na visão, podem contribuir para que hajam dificuldades por exemplo, que o seu filho tenha prazer de ler.

Na verdade 80% da aprendizagem da criança nos 12 primeiro anos depende da visão, por isso, os problemas visuais podem originar atrasos na aprendizagem.

Para iniciar o ano escolar o seu filho precisa:
Livros   Lápis   Mochila   Cadernos   Uma consulta aos seus olhos

De cada 4 fracassos escolares, 3 estão relacionados com a visão.
Mais de 80% do que a criança aprende é através da visão.

A VISÃO DE UMA CRIANÇA É IMPORTANTE, TEMOS QUE PRESTAR ATENÇÃO.

Uma boa visão é fundamental para aprender. Se tiver a certeza que o seu filho não tem problemas visuais, dar-lhe-à uma melhor oportunidade para desenvolver em pleno as suas capacidades.

O Instituto Clínico de Oftalmologia desenvolveu esta brochura para ajudar os pais a compreender a importância de cuidar adequadamente da visão.

NÃO ADIE A REVISÃO ANUAL À VISÃO DO SEU FILHO.

AS CRIANÇAS QUE TÊM PROBLEMAS DE VISÃO, VÊEM O MUNDO DIFERENTE.

As crianças pequenas que têm problemas de visão, não sabem geralmente que o mundo é diferente do que eles veêm. É provável que nunca tenham visto correctamente e por isso não podem saber se a sua visão é normal.

Os problemas visuais podem tratar-se durante o crescimento e desenvolvimento do sistema visual da criança. Se na idade que as crianças iniciam a escolaridade, o sistema visual não está totalmente desenvolvido ou apresenta problemas, então necessita de uma ajuda específica.

NÃO ADIE A CONSULTA, POIS PODE CAUSAR PROBLEMAS VISUAIS NO SEU FILHO E NO RENDIMENTO ESCOLAR

0 aos 5 anos:

O desenvolvimento integral da criança depende da sua visão. Esteja atento e consulte-nos.

5 aos 6 anos:

Ao chegar a esta idade é muito importante a um exame em profundidade pois mais de 80% do que a criança aprende é percepcionado pelo olhar.

6 aos 25 anos:

Na época escolar e universitária, a visão suporta imenso esforço. Faça controlos preventivos no início de cada ano lectivo.

Sistemas indicadores de problemas de visão:

  • Semicerrar os olhos com frequência;
  • Esfregar os olhos com frequência;
  • Não gosta de trabalhos que requerem ver ao perto;
  • Colocar a cabeça muito perto dos livros enquanto lê;
  • Dores de cabeça, náuseas e enjoos;
  • Girar a cabeça e inclina-la para o lado.

Ver é aprender

AOS 40 ANOS VOCÊ É PRESBITA

_

A presbiopia é algo muito comum com a idade a aumentar 

A presbiopia é o erro refractivo, que mais cedo ou mais tarde afecta todas as pessoas com a idade.

Não se trata de uma doença, trata-se de um processo degenerativo funcional que começa em criança, para se tornar num problema mais à frente por volta dos 40/50 anos.

TRATA-SE DE ALGO NORMAL

Não lê bem o jornal?
As letras aparecem desfocadas e pequenas?
Tem que afastar o texto abrindo os braços?
Então provavelmente é presbita.

O CRISTALINO DEIXA DE FUNCIONAR NOS PONTOS APROXIMADOS.

O cristalino é uma lente elástica que está dentro do olho, situado por detrás da íris, mede 8 a 10mm de diâmetro, 4mm de espessura e pesa 200 miligramas e está suspenso no globo ocular por pequenos filamentos unidos aos óculos ciliares.

Esta lente biológica está capacitada para mudar a sua curvatura em função da focagem do infinito ou de um ponto próximo. Isto é, o cristalino modifica a curvatura par ver nítido as diferentes distâncias.

Mas aos 40/50 anos o cristalino perde as suas condições de se adaptar perfeitamente ás distâncias mais próximas.

Esta falta de condição produz o fenómeno denominado por presbiopia. Para corrigir e melhorara focagem limpa sobre a retina, recorre-se à adição ótica, usando lentes apropriadas a cada pessoa, que deveria retificar todos os anos.

A SOLUÇÃO PASSA POR LENTES APROXIMADAS À SUA MEDIDA.

TESTE A SUA VISÃO

Coloque esta brochura a 30 cm e leia até ao fim
se tiver dificuldade na leitura deste texto, dirija-se
ao instituto Clínico de Oftalmologia
e marque a sua consulta
gratuita

ESTE PROBLEMA APARECE ASSOCIADO A OUTROS PROBLEMAS REFRATIVOS.

Geralmente, a presbiopia está associada à miopia, hipermetropia e ao estigmatismo, que são outros erros refrativos que tem que se corrigir ao mesmo tempo.

Hoje em dia, já contamos com lentes altamente evoluídas (as chamadas progressivas) que permitem ver bem a todas as distâncias.

Os óculos pré-montados estão generalizados e não recomendados, pois a sua compra e uso sem controle podem ser nefastos para a sua visão. Cada pessoa necessita sempre de uma correção diferente e personalização.

Se lê este texto com dificuldades deve consultar um dos nossos profissionais.

Tenha em consideração que os nossos profissionais irão compensar periodicamente a sua perda de visão nas distâncias curtas.

AO VOLANTE OS SEUS OLHOS SÃO A SUA VIDA

_

Ver bem é conduzir seguro 

1 em 3 automobilistas poderia ver melhor e ignora a situação.
1 em 20 automobilistas vê muito mal e não sabe.
Se usa óculos de correção a conduzir, nunca os deve tirar.

 

Existe uma relação muito próxima entre a qualidade da visão e a segurança nas estradas. Mas para ver bem é preciso aprender a servir-se corretamente dos olhos e ser capaz de ver ao mesmo tempo longe e perto perifericamente, de dia e de noite.

90% das decisões e das ações ao volante de um veículo dependem da visão.
Aprenda a ver. Ande em segurança.

APRENDE A VER RÁPIDO, AS SITUAÇÕES VARIAM COM A RAPIDEZ COM QUE VEMOS.

Ver rápido é perceber, tomar consciência e compreender instantaneamente o que se passa à nossa volta.

Também é olhar rapidamente, passeando os olhos de longe até ao perto, em diferente direção de modo a não perder nada.

Para ver rápido é necessário tomar consciência todos os ângulos e direções a cada instante.

APRENDE A VER À NOITE

A noite perturba os contrastes, inclusive naqueles que vêm bem. À noite só a retina periférica é que é verdadeiramente funcional, mas mesmo esta não distingue em absoluto a tonalidade das cores. As modificações de contrates e de sensibilidade cromática vão perturbar o sentido da profundidade e do movimento que são fundamentais para avaliar a que distância vamos dos outros veículos.

Este sentido da profundidade é sete vezes menos eficaz à noite do que durante o dia. À noite e também em tempo de nevoeiro, as distâncias são subestimadas o que pressupõe um atraso na travagem explicando assim algumas colisões.

VER BEM É CONDUZIR SEGURO

Mais de 90% da informação precisa para o ato de conduzir, é dada pela visão. Uma boa visão reduz os acidentes.

Para o ajudar nisso …. deve efetuar revisões periódicas, feitas por técnicos especializados.

UMA BOA VISÃO É GARANTIA DE SEGURANÇA É PRECISO VERIFICA-LA E CORRIGI-LA

Aprende a ver ao longe quando nos movemos rapidamente.

É preciso detetar os obstáculos suficientemente longe para poder pararem segurança antes de chegar a eles. E como passa 1 a 2 segundos entre a perceção visual de um obstáculo e a reação que ele provoca no condutor, percorrendo assim uma distância considerável, antes que o veículo reduza a velocidade.

 

A 60 km/h em 1 e 2 segundos percorre-se de 16 a 34 metros
A 120km/h em 1 e 2 segundos percorre-se de 34 a 68 metros.

SABER LER VISUALMENTE EM TODAS AS CIRCUNSTÂNCIAS É ESSENCIAL PARA A CONDUÇÃO

Aprender a ver ao perto quando conduzimos dentro e fora das localidades.

Porque na condução urbana os veículos, normalmente estão sempre pero, muito perto uns dos outros.

Porque mesmo quando vamos na estrada se olha para longe temos necessidades de nos apercebermos de todo o movimento, uma mudança imprevista de direção junto a nós, seja pelo nosso, em que tenhamos rapidamente de olhar para o painel de instrumentos.

Aprender a ver perifericamente porque a maioria dos perigos normalmente vem dos lados.

Temos que estar particularmente atentos ás informações que nos transmite e a visão periférica (lateral) e aos retrovisores. Quando olhamos de frente, é a visão periférica que nos informa o que ocorre nos lados por exemplo um veículo que aparece no cruzamento ou uma criança atrás da bola.

Não esquecer que com a fadiga, o álcool e o tabaco, o campo de visão diminui bem como as faculdades de apreciação e de velocidade.